Papo Cloud 020 – Cuida, porque foi caro!

Bem-vindo ao Papo Cloud podcast. Eu sou Vinicius Perrott e aqui, o Papo é Cloud!

Vamos dar as boas-vindas ao mais novo assinante oficial do Papo Cloud.

Michel Távora.

Sua contribuição é muito bem-vinda e agradeço de coração, por confiar no nosso trabalho.

Reafirmo aqui o compromisso de trazer sempre um conteúdo de qualidade e que possa lhe agregar no seu crescimento profissional.

Palmas para o Michel gente!!!

Michel Tá Na Nuvem! E se você quiser contribuir com o nosso podcast, baixe o aplicativo PicPay e busque por Papo Cloud e veja nossos planos.

CUIDA, PORQUE FOI CARO!

Você aí já ouviu essa frase algum vez? Conseguiria lembrar quem era a pessoa que falava isso para você?

Bem… eu lembro dos meus pais quando era menino e tentava mexer em uma coisa cara que tinha sido comprada lá para a casa.

Depois de aprender a usar o novo item, o que eu era cobrado, era ter cuidado e zelar para que não estragasse.

Provavelmente com seus pais era algo parecido também.

Em ambientes empresárias, percebo uma grande preocupação em realizar projetos novos e de grande valor econômico, seja na área fim ou nas áreas meio da corporação.

Normalmente esses projetos corporativos seguem uma série de atividades que mobilizam pessoas importantes de suas áreas.

Geralmente são seguidos alguns passos nesse planejamento, normalmente tendo como base as seguintes etapas:

ENTENDIMENTO TÉCNICO – Seja através de pesquisa, eventos, apresentações;

PROVA DE CONCEITO – Testar a solução em um ambiente controlado que reflita o próximo do real na medida do possível;

DESENVOLVIMENTO DA ARQUITETURA – Elaborar um documento contendo escopo, tempo, premissas, restrições, objetivos gerias e específicos e um cronograma base a ser seguido;

ORÇAMENTOS E PROPOSTAS – Geralmente duas ou três propostas de fornecedores diferentes ou em casos especiais para inelegibilidade da solução;

IMPLANTAÇÃO DO PROJETO – seguir o que foi definido no desenvolvimento do projeto tendo como base os requisitos gerias e dentro do orçamento definido;

Geralmente uns três ou quatros meses depois da implantação da solução, sabe o que acontece?

Um distanciamento entre o que foi implantado VERSUS como está sendo mantida a solução em sua operação.

O que não tem distanciamento é você e seu time em ouvir aos podcast aqui do Papo Cloud e como você já sabe, mas não custa lembrar, toda a transcrição desse programa você vai encontrar em papo.cloud/020.

Arthur, Samuel e o Michel já estão aqui no Papo Cloud ajudando a melhorar mais esse programa e VOCÊ?

Baixe o aplicativo PicPay nas lojas do Android ou iOS e busque por Papo Cloud, você pode contribuir mensalmente a partir de R$3,50.

Veja todos os planos e seus benefícios no aplicativo PicPay procurando por Papo Cloud.

Não deixe de nos enviar seu comentário, estamos no Instagram e Twitter com @papocloud, visite nosso site papo.cloud e assine nossa News, se tiver algum tema ou sugestão mande um e-mail para contato@papo.cloud.

Existem soluções que são implantadas no ambiente empresarial que requerem cuidados permanentes por todo o tempo que ela estiver em seu ambiente.

Na tecnologia da informação, engam-se quem acha que é somente instalar o programa e não cuidar dele.

Um exemplo que nos ajuda a entender melhor.

Sua empresa utiliza um sistema de ERPEnterprise Resource Planning, o seu Sistema Integrado de Gestão Empresarial, por sua vez é bastante utilizado por várias áreas.

Seu uso em geral é muito constante e uma parada parcial ou total representaria perdas diretas no faturamento.

O que eu vejo nesse modelo de operação, é uma desapropriação dos devidos cuidados do sistema em si.

Enquanto estava acontecendo a implantação do ERP, todos os envolvidos estavam focados em pôr para funcionar o mais novo sistema.

Na medida em que o sistema entrava em operação, é comum, e uma prática na gestão de projetos você ir liberando as pessoas, já que suas atividades forem entregues.

Quando o seu sistema entra em operação, ainda existem pessoas do seu time ou da consultoria que você contratou, cuidando e monitorando o comportamento do sistema e se está tudo dentro do esperado.

Passando o tempo de euforia e empolgação com o novo sistema, começam os alertas de atenção, cuidado e erros surgirem nos logs de monitoramento do ambiente.

Vou te fazer uma pergunta!

Quem está olhando agora mesmo os logs de eventos do seu ambiente?

Não estou falando de ferramenta de monitoramento, se você utiliza alguma, ÓTIMO, aproveite e compartilhe conosco no e-mail contato@papo.cloud nos dizendo qual ou quais ferramentas de monitoramento você costuma usar.

O que eu quero dizer, é que os cuidados com os sistemas devem vir muito antes de simplesmente entregar o sistema para o usuário.

Os cuidados devem ser antes, durante e depois, assim VOCÊ garantirá o melhor retorno do investimento para a empresa.

Algumas dicas simples que podem lhe auxiliar a manter a integridade dos seus sistemas.

DELEGUE – Encontre e monte uma equipe que possa cuidar do sistema por trás dos bastidores; Caso você já tenha essa equipe garanta que ela recebe um treinamento específico ou um repasse de conhecimento adequado para a sustentação do sistema. Lembrando que essa equipe pode ser uma empresa especializada no monitoramento e a contratação de serviços terceirizados pode ser uma ótima alternativa, dando assim mais foco para seu time.

SÓ PARA DEIXAR CLARO: CADA CASO É UM CASO E CABE A VOCÊ ANALISAR;

MONTE UM CRONOGRAMA – Cronogramas são ótimos para que não tem uma equipe dedicada ou para quem tem também. Nesse cronograma índice a periodicidade, ações e responsáveis. Se tiver alguma ferramenta de gestão, MARAVILHA, caso não tenha, um lápis e papel ainda são muito úteis.

CONTROLE – Parece bastante óbvio já que é isso que você está montando, mas é importante sempre relembrar o óbvio, só para garantir. Controlar os principais aspectos de funcionamento dos seus sistemas irá garantir mais longevidade do seu investimento.

Não vamos confundir. Cuidar é totalmente diferente de usar.

Quem UTILIZA os sistemas não tem nem visão, quanto menos acesso a áreas restritas.

Bem ao menos não deveriam ter acesso.

No final do dia o que se quer é potencializar os investimentos feitos nos sistemas, porque foi caro!

Cuidar é mais barato do que implantar novamente.

E ai!? Tá na nuvem?

———

Apoiador(es) PicPay:
Arthur Moura
Samuel Camelo
Michel Távora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.