search menu
play_arrow

keyboard_arrow_right

skip_previous play_arrow skip_next
00:00 00:00
playlist_play chevron_left
volume_up
  • Home
  • keyboard_arrow_right Podcast
  • keyboard_arrow_right Destaque
  • keyboard_arrow_rightPodcasts
  • keyboard_arrow_right
  • keyboard_arrow_right Papo Cloud 033 – Quem organiza a FEIRA?
play_arrow

Podcast

Papo Cloud 033 – Quem organiza a FEIRA?

Vinícius Perrott 25 de agosto de 2019 396 100 2


Background
share close

Bem-vindo ao Papo Cloud podcast. Eu sou Vinicius Perrott e aqui, o Papo é Cloud!

Você provavelmente já foi em uma feira livre compra alguma fruta, verdura ou qualquer outra coisa que é vendido por lá.

Não é verdade?

O curioso das feiras livres, é que nenhuma é igual a outra, mas todas possuem certas semelhanças que à primeira vista de um cliente desatento possa confundi-lo e fazer com que ele ache que está na feira errada, mas sendo cada feira única, o que faz com que os clientes que a visitam sabe a diferença entre elas?

Em todo o Brasil as feiras são um organismo de estrema importância para uma cadeia no desenvolvimento social, cultural e econômico, elevando esse último a um patamar mais importante quando olhamos o resultado final do trabalho dos produtores rurais.

A final de contas o que se produz no campo não necessariamente vai para os supermercados ou indústrias de transformação, tendo mais uma vez a importância das feiras livres nesse processo, processo esse que é consumo do que foi produzido.

É quem a visita o já visitou, talvez tenha percebido que as feiras são um lugar que praticamente vende de tudo, é quando falo tudo é tudo mesmo.

Algumas feiras que acontecem em Pernambuco você pode comprar além dos alimentos já conhecidos, como banana, tomate, alface e cebola, você também vai encontrar, roupas, calçados, galinha, bode, artigos de decoração para casa é um monte de coisas a mais.

Claro, não só em Pernambuco as feiras são tão diversificadas, em alguns estados quando estou visitando, se tenho oportunidade de ir a alguma mesmo que seja só para almoçar é um passei interessante de se fazer.

A algumas feiras que são tão famosas que se tornam temas de músicas como a feira de Caruaru e Toritama que ficam em Pernambuco, são feiras enormes e vem gente do Brasil todo comprar, seja para uso próprio para revender.

Mas quem vive diretamente dessas feiras tem em seu sangue uma paixão que não é fácil de explicar, já que a maioria das feiras são itinerantes e sempre começam a ser montadas madrugada adentro, para que bem cedo esteja pronta para receber seus clientes.

Já há outros tipos de feira que funciona em local fixo e horário de funcionamento definido.

E comum usarmos a expressão: vamos arrumar essa feira; quando queremos nos referir que o local onde estamos está bagunçado ou que todos estão falando ao mesmo tempo e bem alto.

Falar alto e todos ao mesmo tempo, são características singulares das feiras livres, dando a elas uma personalidade totalmente informal.

A quem goste de ir todos os dias na feira, já tem gente que não consegue encontrar as bancas que vendem o que ele quer, se você for em um feira e ver uma pessoa meio que perdida provável que deve ser a primeira vez que ela esteja visitando aquele lugar.

Mas, voltando ao ponto da aparente bagunça organizada que vemos nas feiras.

Qual a lógica envolvida na organização de cada banca de frutas e legumes?

Se você tiver a oportunidade de ver uma feira do alto, vai ver que a feira é dividida em setores ou agrupamentos de setores, sendo cada setor responsável por determinados produtos ou seus produtos correlatos.

Batata inglesa com cebola e cenoura em partes são vendidas próximas umas das outras, banana, maçã e laranja também, e assim por diante.

Porém essa organização não é exclusiva para poder vender um item em uma só banca, você vai encontrar umas 5 ou 6 bancas de donos diferentes vendendo o mesmo produto.

A concorrência é literalmente boca a boca, acho que por isso que se fala tão alto nas feiras.

Hoje temos feiras do tipo orgânico que promete produtos mais naturais e normalmente vindos de uns pequenos ou médios produtores da região, valorizando a produção local e entregando um maior valor agregado para seus consumidores.

Uma coisa que você consome e que tem muito valor agregado, é ouvir aos podcast aqui do Papo Cloud e como você já sabe, mas não custa lembrar, toda a transcrição desse programa você vai encontrar em papo.cloud/033.

Arthur e Samuel já estão aqui no Papo Cloud ajudando a melhorar mais esse programa e VOCÊ?

Baixe o aplicativo PicPay nas lojas do Android ou iOS e busque por Papo Cloud, você pode contribuir mensalmente a partir de R$3,50.

Quer ajudar ainda mais o Papo Cloud?

Mande seu comentário, estamos no Instagram e Twitter com @papocloud, visite nosso site papo.cloud e assine nossa News, se tiver algum tema ou sugestão escreva para contato@papo.cloud.

Podemos perceber que as feiras independentes do tamanho ou região possuem um papel importante para a sociedade moderna.

Já na área da tecnologia da informação, percebemos que as ofertas de soluções em nuvem têm aos montes, não importando o sabor ou a cor, cada fabricante tem uma nuvem para chamar de sua.

Porém, quando entramos em uma feira de computação em nuvem por mais que as coisas pareçam iguais às vezes nem sequer são soluções em nuvem e aí onde está o problema.

Na feira livre um tipo de banana é comparado com o mesmo tipo de banana, já na computação em nuvem nem tudo que é nuvem de fato é nuvem.

Então, como escolher a nuvem certa ou melhor, como saber se a nuvem que você está levando pra casa está madura o suficiente?

As vezes em alguns projetos que participei era melhor ter escolhido uma solução mais simples, porem madura o suficiente para poder se implantada do que ter tido que levar a solução de computação em nuvem mais completa.

Pode parecer estranho, mais nem sempre a barraca que tem a maior variedade é a que vai te atender melhor.

No ambiente corporativo temos que inicialmente entendermos quais são as nossas necessidades e só então irmos para a feira.

Se você entende quais são as necessidades, fica muito mais fácil escolher o produto certo e colocar na sacola para levar para casa.

Mas tome bastante cuidado, porque em algumas feiras oferecem solução de computação em nuvem amadurecidas no carbureto.

E ai?!
Tá na nuvem!

———

Apoiador(es) PicPay:
Arthur Moura
Samuel Camelo

E para o nosso último recado, se quiser participar do nosso grupo no Telegram, acesse http://bit.ly/papocloudtelegram
Veja outros podcast em http://www.papo.cloud/podcasts

Fonte:

Carbureto
https://seer.sct.embrapa.br/index.php/pab/article/view/16820

  • cover play_arrow

    Papo Cloud 033 – Quem organiza a FEIRA?
    Vinícius Perrott

Tagged as: , .

Rate it
Previous episode
Post comments (0)

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *