search menu
play_arrow

keyboard_arrow_right

skip_previous play_arrow skip_next
00:00 00:00
playlist_play chevron_left
volume_up
  • Home
  • keyboard_arrow_right Podcast
  • keyboard_arrow_right Destaque
  • keyboard_arrow_rightPodcasts
  • keyboard_arrow_right
  • keyboard_arrow_right Papo Cloud 038 – Cloud Computing para DESENVOLVEDOR
play_arrow

Podcast

Papo Cloud 038 – Cloud Computing para DESENVOLVEDOR

Vinícius Perrott 29 de setembro de 2019 395 100 2


Background
share close

Bem-vindo ao Papo Cloud podcast. Eu sou Vinicius Perrott e aqui, o Papo é Cloud!

Por todos esses anos que venho atuando com projetos de computação em nuvem na região norte e nordeste do Brasil, notei que a definição do que é Cloud Computing em vários segmentos de negócios e diversos tipos de profissionais em linhas gerias está definida da seguinte forma: a computação em nuvem é um serviço que você contrata e paga conforme o uso.

Bem… essa definição não está errada, mas para muitos profissionais tanto na área de TI quanto em outras, essa definição é substancialmente incompleta e se não entendermos as possibilidades da computação em nuvem podemos cometer falhas graves nos projetos, seja na arquitetura ou no controle de custos, a computação em nuvem requer compreensões muito além de quantidade de processador e memória.

Por isso criei a série Cloud Computing para, isso é, a computação em nuvem explicada para um determinado profissional ou segmento de mercado.

O primeiro episódio foi o Papo Cloud 036Cloud Computing para PROFISSIONAIS DE TI, que abordamos de forma ampla, aspectos técnicos da definição da Cloud Computing e 5 elementos importantes, se você não ouviu ainda não deixe de conferir.

E neste episódio Cloud Computing para DESENVOLVEDOR vou falar de alguns pontos importantes para qualquer time de desenvolvimento e alguns caminhos possíveis para uma correta utilização da computação em nuvem.

Lembrando que tudo que vou relatar aqui são vivências minhas em projetos na região norte e nordeste do Brasil e você que é profissional de TI ou conhece alguém que seja, não deixe de indicar esse episódio para ele.

Ao longo desses últimos 8 anos atuando com arquitetura, implantação e suporte em projetos de computação em nuvem, percebi que o conceito nuvem para o profissional de TI seguia uma certa uniformidade, sendo nuvem uma capacidade computacional que é contratada em datacenter de terceiros, sendo a AWS, Google Cloud ou o Microsoft Azure como principais opções de provedores.

Claro que existem muitos outros provedores, mas para esse programa vou citar alguns exemplos utilizando o Microsoft Azure que são projetos que participo diretamente.

Mesmo você não sendo um profissional da área de desenvolvimento, fique até o final do programa que você vai perceber que existem elementos técnicos abrangem muito além do time de desenvolvimento

Uma coisa que você  sabe muito bem que abrange a qualquer time na área de TI, é ouvir aos podcast aqui do Papo Cloud e como você já sabe, mas não custa lembrar, toda a transcrição desse programa você vai encontrar em papo.cloud/038.

Arthur e Samuel já estão aqui no Papo Cloud ajudando a melhorar mais esse programa e VOCÊ?

Baixe o aplicativo PicPay nas lojas do Android ou iOS e busque por Papo Cloud, você pode contribuir mensalmente a partir de R$3,50.

Quer ajudar ainda mais o Papo Cloud?

Mande seu comentário, estamos no Instagram e Twitter com @papocloud, visite nosso site papo.cloud e assine nossa News, se tiver algum tema ou sugestão escreva para contato@papo.cloud.

Aqui não vou abordar as características e definições em nuvem, vou direto aos pontos que vejo faltando muito nos times de DEV que tenho contato.

E para começar chutando logo o balde vou logo na ferida chamada METODOLOGIA ou como alguns gostam de falar, PROCESSO.

Não vou entrar no mérito dos tipos de linguagens de desenvolvimento até mesmo que nos dias de hoje acho que seria humanamente impossível alguém dominar todas as linguagens, eu já acho impossível alguém saber ao menos o nome de todas as linguagens de desenvolvimento, mas como nesse mundo tem todo tipo de nerd, bem provável que alguém já deva ter criado algum site listando todas as linguagens, se você ouvinte do Papo Cloud souber, compartilha lá no @papocloud  que no próximo episódio eu divulgo no programa.

É muito comum gestores e seus times de desenvolvimento confundirem metodologia com processo.

Só para deixar claro, cada time tem total liberdade de chamar do que quiser e até mesmo dizer que são a mesma coisa ou não, combinado?

O que presencio na verdade é que esses discursões em alguns times não são feitos no sentido de buscar melhores formas de atender as demandas das áreas de negócio o quanto antes, sem ficar remoendo e remoendo semanas adentro sem sair do canto e no final acabam entregando o mais do mesmo.

São a mesma linguagem, o mesmo servidor, o mesmo tipo de deploy em produção e todo o resto.

Claro, se você está dando suporte a um sistema muito provável que deve seguir o que já está rodando.

Se é COBOL que tem que entregar então meu amigo desenvolvedor entregue a sua demanda em COBOL o quanto antes.

Mas, se você, entra projeto e sai projeto e percebe que a empresa está em um mercado que vem mostrando sinais de que a concorrência está se atualizando constantemente e você ai, fazendo suas entregas sem ao menos buscar formas mais rápidas e cadenciadas da sua demanda, você tem que rodar um scan update em você e verificar os seus gaps.

Voltando ao ponto de metodologia e processo, percebo que a confusão as vezes é ligada a falta de ferramenta de gestão e por isso não tem processo.

Sério que para ter processo tem que ter ferramenta?

Devo concorda 100% que existem níveis de maturidades em processo que a ferramenta é o que personifica o processo, mas se você não está nem no nível básico, talvez se você focar unicamente na ferramenta todo as suas demandas serão realizadas tendo como base a ferramenta que está utilizando.

Mas se você está no nível que eu gosto de definir, mas que não está nas literaturas, lembrando que aqui estou relatando a minha vivência em projetos, OK?

Gosto de definir que se você estiver no nível básico da maturidade de desenvolvimento, mas tem plena consciência que pode e deve melhorar você é um básico avançado ou como gosto mais de chamar seria um básico consciente.

Estando no básico consciente, você está apito a começar a entender o que tem de ferramentas alinhadas a processos que podem te ajudar o que te falta é uma ajuda para saber o que tem por aí no mercado.

E a primeira coisa que me perguntam é se as fermentas são pagas e quanto custa.

De fato, existem cenários que requerem investimento financeiros diretamente em ferramentas para se ter um ambiente controlado, mas como falei vai depender muito do seu nível de maturidade.

Como consultor eu sempre indico para quem está no básico consciente que comece com ferramentas gratuitas ou ferramentas pagas, mas nada de sair gastando fortunas.

Se você ou seu time que começar a pegar um ritmo de trabalho mais estruturado mesmo que inicialmente para controle interno você pode utilizar o Microsoft Azure DevOps.

Só na camada básica você já tem a possibilidade de se organizar e:

  • Criar e editar itens de trabalho, incluindo bugs, requisitos e tarefas;
  • Pesquisar e consultar itens de trabalho;
  • Exibir lista de pendências e quadros;
  • Definir alertas e ser notificado sobre itens de trabalho alterados;
  • Fornecer comentários;
  • Integração e implantação contínua;
  • Aprove versões;
  • 2 GB de armazenamento dos seus projetos;
  • Teste exploratório;
  • Ver gráficos, widgets, painéis e wikis.

Lembrando que tudo isso é na versão gratuita e sem prazo de expiração.

É cria a sua conta e sair usando.

E por que que eu acho que começar na camada gratuita é importante?

Simplesmente que se o seu time não tem a prática ou o hábito de trabalhar com as ferramentas ou até mesmo com o conjunto de tarefas estruturadas fica complicado você querer ir para algo muito avançado.

Sendo você um desenvolvedor de software livre ou não o Microsoft Azure DevOps pode ser uma ótima alternativa para os seus projetos, e caso já tenha experiência e queira elevar o nível com valores ainda baixos, na verdade ainda sem pagar nada você pode começar com o plano básico direcionado a equipes que os primeiros 5 usuários o ambiente é totalmente gratuito.

Sá para você ter uma noção, do plano individual gratuito que falei acima são 10 funcionalidades que estão disponíveis sem custo e o plano básico para times com até 5 contas iniciais sem custo algum são 26 funcionalidades do Azure DevOps que você e seu time tem acesso sem custo algum.

Caso tenha mais pessoas no time o valor inicial por cada membro é de R$22,29 por usuário/mês é mais barato que uma assinatura do Netflix.

Os valores e funcionalidades foram tirados direto no site do Microsoft Azure DevOps.

O link está na transcrição desse programa.

Convido a você analisar a tabela comparativa de cada plano e funcionalidade do Azure DevOps.

Funcionalidades poderosas que mesmo se você não tiver muita experiência ou até mesmo se já tem vai trazer benefícios diretos para cada novo projeto ou demandar.

E para finalizar tenho dois recados para você:

Nos dias 19 e 20 de outubro vai acontecer um treinamento presencial de Microsoft Azure em Recife e o Papo Cloud em parceria com o pessoal do curso, conseguimos um desconto de R$150,00 para você ouvinte do Papo Cloud Podcast, basta acessar o link que está na transcrição e realizar o seu cadastro.

Lembrando 19 e 20 de outubro você verá na prática:

  • SQL Server no Azure (instalação e gerenciamento, backup, pools, replicação)
  • Backup e Recovery
  • Monitoramento
  • Segurança
  • Load Balance, DNS, Traffic Manager, VPN, NSGs
  • Automação de Serviços e muito mais.

Papo Cloud é o seu podcast que te ajuda a melhorar seus conhecimentos e ainda rola aquele desconto maroto 😉

Lembrando que é um desconto de R$150,00, agora não deixe para última hora pois as vagas são limitadas.

Inscrição com desconto

https://pag.ae/7VhWNSXM3

Mais detalhes em:

http://recife.aprendendoazure.com.br

Não deixe essa oportunidade passar!

E se você está planejamento contratar serviços em nuvem ou já tem algum serviço implantado e queria revisar o seu planejamento para entender se está bem arquitetado, mande um e-mail para contato@papo.cloud que posso marcar um bate papo para te ajudar no seu projeto.

E ai?! Tá na nuvem! ——— Apoiador(es) PicPay: Arthur Moura Samuel Camelo

E para o nosso último recado, se quiser participar do nosso grupo no Telegram, acesse http://bit.ly/papocloudtelegram Veja outros podcast em http://www.papo.cloud/podcasts

Fontes:

Preços do Azure DevOps https://azure.microsoft.com/pt-br/pricing/details/devops/azure-devops-services/

Azure DevOps https://azure.microsoft.com/pt-br/services/devops/

  • cover play_arrow

    Papo Cloud 038 – Cloud Computing para DESENVOLVEDOR
    Vinícius Perrott

Tagged as: , .

Rate it
Previous episode
Post comments (0)

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *