play_arrow

keyboard_arrow_right

skip_previous play_arrow skip_next
00:00 00:00
playlist_play chevron_left
volume_up
  • Home
  • keyboard_arrow_right Podcast
  • keyboard_arrow_right Destaque
  • keyboard_arrow_rightPodcasts
  • keyboard_arrow_right
  • keyboard_arrow_right Papo Cloud 051 – Cloud Computing para Área de Negócios
play_arrow

Podcast

Papo Cloud 051 – Cloud Computing para Área de Negócios

Vinícius Perrott 30 de dezembro de 2019 766 100 2


Background
share close

3 pontos importantes sobre Cloud Computing aplicado a Área de Negócios, TCO – Custo Total de Propriedade, Formas de pagamento e contratos e por último, Qual momento certo do mercado para negociar projetos de Cloud Computing? E no final desse episódio vou dar uma dica extra.

Bem-vindo ao Papo Cloud podcast. Eu sou Vinicius Perrott e aqui, o Papo é Cloud!

Esse é o último Papo Cloud Podcast de 2019 e analisando vários temas tratados aqui ao longo do ano percebi que seria uma ótima oportunidade de enceramos com chave de ouro esse ano falando de Computação em Nuvem para os gestores das áreas de negócios, afinal de contas por mais que sejamos da área técnica no final do dia quem tem a caneta na mão para assinar o cheque e autorizar ou não o projeto é quem defini a adoção da tecnologia na empresa.

Nada mais justo do que apresentar alguns pontos que são de extrema importância para os gestores estratégicos das organizações.

Mesmo você não sendo o cara que tem o poder absoluto de aprovar o projeto, fique bem atento que esses pontos podem te ajudar na elaboração do seu projeto de Cloud Computing para 2020.

Então vamos nessa?

Por todos esses anos que venho atuando com projetos de computação em nuvem na região norte e nordeste do Brasil, notei que a definição do que é Cloud Computing em vários segmentos de negócios e diversos tipos de profissionais em linhas gerias está definida da seguinte forma: a computação em nuvem é um serviço que você contrata e paga conforme o uso.

Bem… essa definição não está errada, mas para muitos profissionais tanto na área de TI quanto em outras, essa definição é substancialmente incompleta e se não entendermos as possibilidades da computação em nuvem podemos cometer falhas graves nos projetos, seja na arquitetura ou no controle de custos, a computação em nuvem requer compreensões muito além de quantidade de processador e memória.

Por isso criei a série Cloud Computing para, isso é, a computação em nuvem explicada para um determinado profissional ou segmento de mercado.

O primeiro episódio foi o Papo Cloud 036Cloud Computing para PROFISSIONAIS DE TI, que abordamos de forma ampla, aspectos técnicos da definição da Cloud Computing e 5 elementos importantes, se você não ouviu ainda não deixe de conferir.

O segundo foi o Papo Cloud 038 Cloud Computing para DESENVOLVEDOR tratamos de elementos sobre o Microsoft Azure DevOps e Metodologias e processos de desenvolvimento.

No terceiro programa Papo Cloud 041 Cloud Computing para SEGURANÇA foi sobre as ferramentas de segurança no Microsoft Azure chamada de Azure Security Center, Azure Policy e Azure Bastion.

Já no quarto episódio Papo Cloud 044 – Cloud Computing para Administradores de BANCO DE DADOS, foi tratado as seguintes soluções SQL Server em Máquinas Virtuais, Banco de dados SQL do Azure e Serviço de migração de banco de dados do Azure.

Não se preocupe, na transcrição desse programa vão estar todos os links dos episódios anteriores, assim fica mais fácil você poder ouvir e conferir os materiais extras de cada programa e fazer suas próprias anotações.

Neste episódio vamos tratar o tema Cloud Computing para Área de Negócios e entender 3 pontos importantes que devem sempre está na pauta dos gestores, os temas são: TCO – Custo Total de Propriedade, Formas de pagamento e contratos e por último Qual momento certo do mercado para negociar projetos de Cloud Computing, no final desse episódio vou dar uma dica extra para você ampliar ainda mais a sua percepção sobre Cloud Computing na Área de Negócio.

Lembrando que tudo que vou relatar aqui são vivências minhas em projetos na região norte e nordeste do Brasil e você que é profissional de TI ou conhece alguém que seja, não deixe de indicar esse episódio para ele.

Ao longo desses últimos 8 anos atuando com negociações, arquitetura, implantação e suporte em projetos de computação em nuvem, percebi que o conceito nuvem para o profissional de TI seguia uma certa uniformidade, sendo nuvem uma capacidade computacional que é contratada em datacenter de terceiros, tendo a AWS, Google Cloud ou o Microsoft Azure como principais opções de provedores.

Claro que existem muitos outros provedores, mas para esse programa vou citar alguns exemplos do Microsoft Azure que utilizo em projetos que participo diretamente.

Mesmo você não sendo um profissional da área de Negócios, fique até o final do programa, você vai perceber que existem elementos que podem te ajudar no seu dia a dia.

Uma coisa que você sabe que te ajuda em muito independente da área de atuação, é ouvir aos podcast aqui do Papo Cloud e como você já sabe, mas não custa lembrar, toda a transcrição desse programa você vai encontrar em papo.cloud/051.

Arthur e Samuel já estão aqui no Papo Cloud ajudando a melhorar mais esse programa e VOCÊ?

Baixe o aplicativo PicPay nas lojas do Android ou iOS e busque por Papo Cloud, você pode contribuir mensalmente a partir de R$3,50.

Aqui vale uma dica de um amigo ouvinte.

Se você quiser fazer uma contribuição além dos planos indicados no aplicativo PicPay lá no perfil do Papo Cloud, você tem uma outra forma de fazer a sua contribuição que é procurar pelo meu perfil no PicPay @viniciusperrott.

O PicPay é uma das formas mais simples e rápida de você poder ajudar o Papo Cloud então vou repetir, busque no aplicativo PicPay por @viniciusperrott.

E, agradeço a dica do amigo Nadilson!

Se você quiser ajudar a Papo Cloud e tem outras ideias entre em contato lá no instagram ou mande um e-mail contato@papo.cloud.

Quer ajudar ainda mais o Papo Cloud?

Mande seu comentário, estamos no Instagram e Twitter com @papocloud, visite nosso site papo.cloud e assine nossa News, se tiver algum tema ou sugestão escreva para contato@papo.cloud.

Aproveitando os recados, você já acessou o novo site do Papo Cloud?

Se ainda não, aproveite que você está escutando esse programa e dá uma navegada por lá.

E se você já acessou o site, deixe um comentário e conte o que você está achando.

A sua opinião é muito importante para melhorarmos mais e mais, pois todo o conteúdo produzido aqui no Papo Cloud é sempre pensado em trazer relevância e informação útil para o seu dia a dia.

Chega de recados e vamos ao tema do nosso programa.

Aqui não vou abordar as características e definições em nuvem, vou direto aos pontos que desenvolvo com os gestores que decidem o rumo dos projetos de Nuvem nas empresas.

TCO – Custo Total de Propriedade – Total Cost of Ownership

Calculadora TCO do Microsoft Azure

Fonte: https://azure.microsoft.com/pt-br/pricing/tco/calculator/

Segundo o Glossário da Gartner:

“O Gartner define o custo total de propriedade (TCO) como  uma avaliação abrangente da tecnologia da informação (TI) ou outros custos além dos limites da empresa ao longo do tempo. Para TI, o TCO inclui aquisição, gerenciamento e suporte de hardware e software, comunicações, despesas do usuário final e o custo de oportunidade de tempo de inatividade, treinamento e outras perdas de produtividade.”

Fonte: https://www.gartner.com/en/information-technology/glossary/total-cost-of-ownership-tco

Calcular o Custo Total de Propriedade é umas das atividades dos gestores que de certa forma é feita antes de concretizar uma aquisição na área de TI.

Se você que é gestor faz essa análise ÓTIMO, se mantem atualizado ao longo do projeto EXCELENTE, você está no grupo estritamente seleto, a grande maioria e quando falo a maioria estou sendo bem realista, NÃO fazem essa análise de TCO.

Mas, para deixar claro, o gestor normalmente não calcula o TCO por dois motivos básicos:

  • Desconhece o que é TCO;
  • Já ouviu falar, mas não sabe como por onde começar.

Aqui no podcast não caberia detalhar como é composto a fórmula do TCO e todos os seus passos, quem sabe em 2020 consigo criar alguns conteúdos em vídeos, assim podemos explorar outras formas de desenvolver mais matérias para você aqui do Papo Cloud.

Se gostou da ideia, deixe um comentário lá no Instagram falando qual conteúdo gostaria de ter em vídeo aqui no Papo Cloud.

Basicamente existem 3 formas de você calcular o TCO:

  1. Usando o bom e velho papel, lápis e uma calculadora;
  2. Usando fórmulas no Excel;
  3. Acessando a calculadora do Microsoft Azure;

Bem… As duas primeiras formas de calcular o TCO dão certo, só que nem preciso falar que vai dar um pouco de trabalho e como estamos na era da velocidade da nuvem, vamos para a calculadora do Microsoft Azure que está tudo prontinho, é só sair usando.

Avisando os preocupados de plantão, a calculadora NÃO TEM CUSTOS ALGUM, ela é de uso ILIMITADO, pode fazer quantos cálculos quiser, o que não pode acontecer é seu projeto de nuvem começar sem você ter feito o TCO dele, combinado?!

A calculadora é dividida em 3 etapas:

  • Definir os workloads, sendo SERVIDORES, BANDO DE DADOS, ARMAZENAMENTO e REDE;
  • Ajustar suposições, sendo MOÉDA, REPLICAÇÃO, CUSTO DE KW/hora, MÃO DE OBRA, VIRTUALIZAÇÃO e outros elementos;
  • Relatório, aqui você pode visualizar uma previsão de até 5 anos, o legal que mostra em vários tipos de gráficos e outros elementos que podem te ajudar na sua análise.

Então não marque bobeira e acesse a calculadora de TCO do Microsoft Azure e comece sua simulação.

O link para acesso direto a calculadora está na transcrição desse programa.

Calculadora TCO do Microsoft Azure

Fonte: https://azure.microsoft.com/pt-br/pricing/tco/calculator/

Há, se tiver alguma dúvida ou queria trocar uma ideia de como calcular o seu TCO é só mandar uma mensagem lá no Instagram @papocloud ou por e-mail contato@papo.cloud o que for melhor para você.

Agora que você já saber por onde começar o seu TCO, vamos ao segundo ponto importante para os gestores.

Formas de pagamento e contratos

Quando você vai pagar uma conta no restaurante, basicamente você tem algumas opções de pagamento, vamos revisar aqui rapidinho quais são algumas dessas formas:

  • Cartão de crédito ou débito;
  • Vale refeição;
  • Aproximação com Apple Pay ou Google Pay sendo débito ou crédito;
  • Pagamento por aplicativo como por exemplo o PicPay (falando em PicPay, não esqueça que você pode dá aquela força para Papo Cloud utilizando o PicPay);
  • Dinheiro (isso mesmo, dinheiro, lembra dele? Ainda é bem utilizando no comércio para pagar contas).

Tem outras formas de fazer um pagamento, mas essas citadas aí já está bom para exemplificar.

São um total de 6 formas diferentes para pagar uma simples conta no restaurante, agora pense você, quais seriam as formas de pagamento para um projeto em nuvem?

No Microsoft Azure existe uma forma mais simples e rápida de pagar um projeto de Computação em Nuvem que é utilizando o cartão de crédito, fica parecendo uma conta na Netflix, você cria uma conta no site do Microsoft Azure e cadastra seu cartão de crédito.

Essa forma de pagamento está diretamente associada a forma de contrato chamada Pague pelo Uso (Pay as You Go), essa relação é direto com a própria Microsoft.

Pagar pelo Azure diretamente

Fonte: https://azure.microsoft.com/pt-br/pricing/purchase-options/pay-as-you-go/

Na transcrição vou deixar um link com um material descrevendo em detalhes as regras que definem o sistema de pagamento Pós-pago que vale apena conferir.

Pós-pago

Fonte: https://azure.microsoft.com/pt-br/offers/ms-azr-0003p/

Outras formas de pagamento também estão ligadas diretamente ao tipo de contrato que você tenha, aqui é importante informar que necessariamente você precisa de um parceiro Microsoft habilitado em vender nuvem.

Com um contrato firmado com um parceiro Microsoft você pode pagar via boleto ou transferência em conta.

Tendo algumas condições diferentes para seu projeto, sendo pré-pago ou pós-pago, vai depender do tipo de contrato que você tenha fechado.

As modalidades de contratos têm benefícios e condições exclusivas por contratos.

Os tipos e os detalhas do contratos é um tema específico e caberia um conjunto de episódios exclusivos só para tratarmos disso.

O que você tem que ter em mente é o seguinte sobre os contratos Microsoft:

Primeiro, você pode ter mais de um tipo de contrato, desde que atinja os requisitos de abertura de cada modalidade;

Segundo, contratos com pagamento do tipo Up Front (conhecido como pagamento antecipado) geram descontos e esse desconto pode auxiliar em muito no seu fluxo de caixa e outros projetos que estavam aguardando orçamento. Em alguns casos você pode ter mais de 40% de desconto;

Terceiro, alguns contratos já estão em REAIS e alguns ainda em DÓLAR, acho que nem preciso explicar a diferença entre eles, certo?

Quarto, contratos ativos de Software Assurance para produtos on-premises como Windows Server, SQL Server entre outros são um excelente meio de economizar, se juntamos o pagamento Up Front com contratos ativos de SA podemos cegar a descontos de 70% em projetos de Cloud Computing, claro que cada caso é um caso e tudo deve ser levando em consideração;

Quinto, instâncias reservadas, basicamente é você pagar antecipado por uma reserva de máquinas virtuais de perfis específicos.

Preços do Azure

Fonte: https://azure.microsoft.com/pt-br/pricing/

Em geral os contratos Microsoft para projetos de Cloud são:

  • CSP
  • MPSA
  • EA
  • EAS
  • SCE
  • Open

Como falei, contratos Microsoft cabem perfeitamente programas específicos para eles.

E aí?

Ficou fácil?

Acho que deu para dar uma clareada em como ter um norte para pagamento de tipos de contratos Microsoft, mas como você já sabe, se precisar de ajuda é só chamar lá no Instagram no @papocloud ou mandar um e-mail para contato@papo.cloud.

Você já está ciente do TCO e das formas de pagamento e contratos do Microsoft Azure, agora vamos ao nosso último ponto que os gestores devem estar bem afiados para começar 2020 com tudo!

Qual momento certo do mercado para negociar projetos de Cloud Computing?

Esse é um ponto que sempre devemos ter cautela, pois como estamos tratando de uma negociação entre partes, em geral conhecida no mercado como CONTRATENTE e CONTRATADA detalhes não técnicos estão nesse momento fora dessa etapa.

O que cabe bem em um momento certo de negociar projetos em nuvem estão diretamente associados ao calendário, sim isso mesmo que você escutou, calendário.

A Microsoft com é uma empresa Americana o ano fiscal por lá vai se julho a junho do ano seguinte.

Fonte: https://link.estadao.com.br/noticias/empresas,impulsionada-pela-nuvem-receita-da-microsoft-cresce-14-no-ano,70002927704

No Brasil as empresas seguem o ano fiscal igual ao calendário bancário que é de janeira a dezembro.

Certo Vinicius e o que isso ajuda na negociação?

Você deve saber que sempre que está para acabar o ano as empresas estão mais “abertas” para oferecer desconto, afinal de contas os indicadores do ano estão se encerrando e as metas precisam ser batidas.

E o interessante que no cenário econômico e fiscal do Brasil temos duas vantagens competitivas que é em dezembro com o final do ano fiscal brasileiro e junho com o ano fiscal americano.

A Microsoft Brasil quer bater as metas em dezembro e a Microsoft Americana quer fechar o ano em junho, então nesses períodos é hora de ir as compras e pechinchar um bom desconto.

Existe um outro fator de calendário que é o aniversário de seu contrato ativo.

Dependendo do seu volume de compra e planejamento ANTECIPADO de renovação do contrato descontos sempre estão presentes nas negociações.

Sabendo dessa informação é importante usar com MUITA MODERAÇÃO, já cansei de participar de projetos que os gestores foram empurrando com a barriga a renovação do contrato para casar com o final do ano fiscal da Microsoft e mesmo avisando por diversas vezes e formalizado por vários meios a empresa simplesmente perdeu o prazo e os benefícios de renovação, simplesmente teve que contratar praticamente TUDO de novo do ZERO.

Não deixa para última hora para renovar seus contratos de nuvem esse tipo de estratégia vai trazer problemas e alguns são extremamente irreversíveis.

Agora que você está ciente do TCO – Custo Total de Propriedade, Formas de pagamento e contratos e qual momento certo do mercado para negociar projetos de Cloud Computing, vamos a nossa DICA EXTRA!

DICA EXTRA

Essa dica pode até parecer meio sem graça ou sem muito haver com projetos em Cloud Computing, mas acredite no que se trata de negociação em projetos de Cloud Computing essa dica é realmente poderosa.

Lembrando que cabe SEMPRE A VOCÊ entender em qual momento se encaixa cada tema tratado aqui.

A dica é o seguinte:

Os fabricantes estão sempre em busca de projetos que tenham notoriedade e essa notoriedade é em geral atingida por alguns desses pontos:

  • Sua empresa é uma das maiores da região?
  • É o primeiro projeto no país ou na américa latina?
  • Tem impacto social ou econômico expressivo?
  • Seu projeto é inovador e disruptivo?
  • O volume financeiro é de alto impacto para atingir aos indicadores extras da meta?

Se você respondeu SIM para algumas dessas perguntas, acredite, seu projeto de Cloud Computing não é um projeto comum e não trate ele com uma negociação qualquer do tipo balcão de padaria.

Você tem em suas mãos um projeto único e isso tem um valor extremamente impactante.

Ao longo de mais de 15 anos atuando com tecnologias da informação tive o privilégio de participar de 5 projetos que se enquadraram em umas dessas perguntas, e confesso esses projetos não são nada parecidos com os projetos do dia a dia.

Um recadinho para o seu tico e teco que deve estar pensando que são mil maravilhas projetos assim.

Como o projeto está no foco de muita gente, então tudo que é feito de certo ou errado irão cair diretamente na sua cabeça.

Responsabilidade, concentração e dedicação devem estar literalmente acima do nível do projeto, se você baixar a guarda ou menosprezar até a atividade mais simples, pode gerar um transtorno colossal.

Projetos que geram grandes destaques e exposição, cobram de todas as partes envolvidas , responsabilidades e comprometimento técnico, financeiro e é comum algumas informações serem tratadas como sigilosas até a conclusão TOTAL do projeto.

Entenda bem quais são as responsabilidades, direitos e deveres de cada membro participante e aponte isso no seu projeto.

Agora que você sabe todos os pontos importantes, use-os para te auxiliar na sua tomada de decisão, nos próximos projetos.

Lembrando que você não precisar sair correndo para anotar os pontos aqui tratados, basta acessar a transcrição desse programa em papo.cloud/051 que estará lá tudo separada e organizado, fácil fácil.

Mais fácil ainda é você compartilhar esse episódio com seus amigos e deixando aquele LIKE nas redes sociais, saiba que isso ajuda em muito e quando mais você compartilha ou marca um amigo seu, mais gente pode ter acesso a essas informações.

E se você está planejamento contratar serviços em nuvem ou já tem algum serviço implantado e queria revisar o seu planejamento para entender se está bem arquitetado, mande um e-mail para contato@papo.cloud que posso marcar um bate papo para te ajudar no seu projeto.

E chegamos ao fim do último episódio do Papo Cloud Podcast de 2019.

Deixo aqui o meu mais sincero OBRIGADO por cada vez que você ouviu os podcasts, acesso o nosso site e acompanhou nas redes sociais.

Esse ano foi de muita transformação, dedicação e empenho, pensando, repensando e sempre buscando como construir o melhor conteúdo para você.

Além de muitas e muitas madrugadas adentro para escrever, gravar, publicar, ajustar e reajustar.

É gratificante receber feedbacks que nos motiva a continuar e feedbacks que nos desafiam a melhorar e nunca ficar no mais do mesmo.

Deixo aqui o meu eterno agradecimento fique com Deus e até 2020, com mais Papo Cloud Podcast, Tá Na Nuvem e mais upTUdate.

E estamos a 1 episódio do Papo Cloud Podcast para completar o nosso primeiro ano.

E para concluir deixo aqui um dos feedbacks que recebi em 2019 que nos motiva mais e mais e mostra que estamos no caminho certo.

Depoimento da Advogada Carmina Hissa do escritório Hissa e Galamba Advogados.

 Drª Carmina Hissa sócia do escritório Hissa & Galamba Advogados, especialista em Direito Cibernético e presidente nacional da Comissão de Compliance da Academia Brasileira de Ciências Criminais.
Drª Carmina Hissa sócia do escritório Hissa & Galamba Advogados, especialista em Direito Cibernético e presidente nacional da Comissão de Compliance da Academia Brasileira de Ciências Criminais.

“Eu quero agradecer Vinícius a você porque eu acho que a gratidão é uma coisa muito importante na vida de todo mundo e eu acho que a gente tem que ser muito reconhecido.

A gente pode fazer muita coisa sem ter dinheiro, mas o fato de ter uma rede como você tem, de você fazer o trabalho que você faz tanto no papo Cloud como no upTUdate agora e nas nuvens,  eu acho que é assim, é fantástico seu trabalho.

Quero agradecer quero dar meu depoimento espontâneo de agradecimento porque não adianta a gente só ir para um Papo Cloud nem fazer um podcast, se você não tem todo uma estrutura por trás disso todo um Network todo um relacionamento e que isso faz a diferença. Então assim, foi através de você, foi através do Papo Cloud, foi através do podcast que eu fui convidada para ir para câmara dos deputados em Brasília fazer parte do primeiro congresso e falar sobre o compliance em LGPD partidário-eleitoral com transmissão nacional, então assim eu quero dizer exatamente isso para você.

Quero lhe agradecer e quero dizer que quando a gente se junta com o bem o bem se transforma, o bem se expande e o bem se multiplica.

E foi exatamente isso que aconteceu de um podcast que era se totalmente despretensioso e que me levou para Brasília, então o seu Network é uma coisa muito importante, eu poderia ter feito este podcast e não ter dado em nada se não fosse a rede que você tem nem o público que você tem. 

Então eu quero lhe agradecer espontaneamente de coração quero lhe desejar muito sucesso e que o Papo Cloud faça sucesso na vida de muitas pessoas ainda.”

E ai?!

Tá na nuvem!

———

Apoiador(es) PicPay:

Arthur Moura

Samuel Camelo

E para o nosso último recado, se quiser participar do nosso grupo no Telegram, acesse http://bit.ly/papocloudtelegram
Veja outros podcast em http://www.papo.cloud/podcasts

  • cover play_arrow

    Papo Cloud 051 – Cloud Computing para Área de Negócios
    Vinícius Perrott

Tagueado como: , .

Avaliar a postagem
Episódio anterior
Episódios relacionados
Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.